Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a alma da flor

a alma da flor

Servido natural e sem conservantes...

05.08.08 | DyDa/Flordeliz

Certamente já ouviram falar que o tempo passa e tudo evolui. Mas há coisas que simplesmente não mudam!

O caso de que hoje venho falar é um desses.
Vão já muitos anos que lido com documentos de uma certa empresa. Para se ter uma noção, faz tanto tempo, que na altura não havia computadores nem impressoras, logo tudo era preenchido manualmente.
E desde estes primeiros momentos sempre notei nas descrições que era o proprietário desta que emitia as facturas. Notava porque, apareciam palavras muito cómicas e caricatas. Devido à sua parca escolaridade, escrevia tal como dizia oralmente. Saíam, portanto, sentenças muito estranhas e, sobretudo, muitíssimo engraçadas.
Entretanto os anos foram passando e, tal como eu disse, tudo evolui. Foram aparecendo, então, inovações como o computador e a impressora, por exemplo. Este senhor, muito atento e consciente da necessidade de adaptação, foi acompanhando estas evoluções e, aquilo que dantes era feito manualmente, passou a ser processado  por computador. Por muito que não pareça algo relevante, a verdade é que este é um passo importantíssimo e que muitas pessoas se mostram relutantes em dar. Por isso, há que congratular a visão e capacidade deste senhor.
Como sabemos, a nível tecnológico foram ocorrendo inúmeros e imparáveis desenvolvimentos e o aperfeiçoamento destas poderosas máquinas, sempre em constante evolução, permitiram o aparecimento de softwares que têm um profundo "conhecimento" da língua que falamos. É, portanto, uma situação recorrente sermos alertados por estes programas para erros de que não nos apercebemos. Aparece, então, a parte cómica.
Com a rotina dos longos anos a fazer sempre o mesmo serviço, passei a atentar apenas nas partes que me interessavam nos referidos documentos (os valores) e, por isso, descurei e nunca mais me lembrei desta curiosidade, na ingénua assumpção de que com a evolução e os alertas do computador esta situação deixasse de se suceder. Aqui, confesso... Erro meu! Não sei bem porquê, hoje lembrei-me disso e resolvi dar um pouco mais atenção às descrições. Para meu gáudio, regozijo e humor, os erros ortográficos continuam a ocorrer e parecem cada vez mais cómicos.
Assim que os comecei a verificar, não consegui conter uma ruidosa gargalhada quando me deparei com palavras como as seguintes: Destrebuição; Estufar banco; Isticador correia; Fêmias;  Blidagem. E como estas, muitas outras pérolas.
Concluí, depois de um delicioso ataque de riso: de facto, apesar de todas as constantes alterações em todo o mundo, há coisas que nunca mudarão mesmo!

 

1 comentário

Comentar post