Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a alma da flor

a alma da flor

Conversas da treta!

15.06.08 | DyDa/Flordeliz

Conversas com a minha mãe ao telefone logo pela manhã.

 

Começamos, tal como sempre, pelos habituais cumprimentos e baboseiras da praxe (ao longo dos anos o discurso mantém-se invariavelmente igual, como se de uma “operação de charme” se tratasse).
De seguida a D. Maria lá deu asas à sua natural curiosidade familiar. Apareceu então o típico chorrilho de perguntas: “onde está o N…onde está o R…, que faz este, que faz aquele, quem morreu, quem adoeceu? etc.”
“O N… está a trabalhar (para variar) e o R…está a dormir”. Eram já  dez horas… pelo menos não foi às oito da manhã, tal como fazia, a perguntar se ainda estava a dormir. (Até que enfim!). E eu, também estou a trabalhar (contra-vontade! – esta parte eu não disse mas era verdade…)
Achega de minha mãe:
“O R…está a dormir? Saiu ontem e veio tarde foi? Deixa-o dormir, coitadinho. Já tem idade para sair e se divertir!”
Ui?!…
Será que eu ouvi bem?
Não posso!...
A minha mãe está a gozar comigo, só pode! Então eu, casei aos vinte e três anos e não podia sair à noite nem que fosse acompanhada pelo padre da freguesia! E o meu filho é “coitadinho” e devo-o deixar sair?! Ai que ainda me dá uma coisinha ruim!...
Tentei retorquir, alegando que eu nem às festas da freguesia tinha direito a ir na idade dele.
Resposta dela:
“Deixa lá filha! Eram outros tempos…. Vais agora se quiseres!”
Uiiiiiiii!!........
É desta! É desta que me vai subir uma coisa picante ao nariz, e vou começar a espirrar nas orelhas da minha querida mãezinha!
Então, quando tinha idade e vontade de ir, não me deixou. E agora manda-me andar à noite em festas e romarias?!
Será que eu ainda não acordei?! Será que estou a ter um pesadelo?!
Mas continuei a ouvir uma voz do outro lado da linha:
“Sabes como é... o teu pai sempre foi um preocupado!”
Sei… sei! Então não sei?!
Continuo sem compreender, mas claro que sei! Pois até sofri na pele o “raio” da preocupação exagerada e exacerbada!
ARREEEEEEEEE!!! Até já tinha tentado esquecer!… Não precisavas era de me "re-alumiar"…
 Claro que a imagem não é minha foi retirada da internet
 

 

6 comentários

Comentar post