Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a alma da flor

a alma da flor

Mais um dia...apenas mais um!

13.06.08 | DyDa/Flordeliz

 

 

Estranho dia, em que as horas se esvaem em indiferença e sentimentos de ausência.

 

Que interessa se lá fora o sol brilha, se eu despertei vestida de negro e é de negro que eu quero continuar?!
- Porque me sinto enferma e sombria?!
Maldita que me deixo engolir neste buraco negro de tristeza, que tantas vezes, me invade e me vence, deixando-me fraca e sorumbática.
- Maldita sim...maldita!
Eu ouvi (li) com ternura as alegres confidências sobre a tua festa. Senti em cada frase como vibravas em animação pelo passo que mudará para sempre a tua vida.
- Tentei pintar um sorriso, tentei… não quebrar a magia do teu momento!
Mas hoje não me apetecia sorrir. Eu apenas queria ser transparente para levitar por ai. Deixar a noite cair de mansinho, para sonhar que o amanhã vai despertar com cores suaves, e que eu vou recuperar a força e a vontade de as olhar sem me apetecer fugir, ou voltar ao negro que hoje sinto dentro de mim.
Amigo também tu precisavas de mim pedindo-me uma palavra amiga, um conforto.
- Lamento, mas não me sinto capaz estou… tão cansada!

8 comentários

Comentar post