Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a alma da flor

a alma da flor

Até sempre... Ou até ao próximo...Eu aguardo nas "asas de borboleta"!

28.04.08 | DyDa/Flordeliz

Ontem virei a última folha do “Ano Louco”, o teu livro.
Quando dei por mim, estava a acompanhar-te e a seguir os teus trajectos. Mas em nenhum momento senti vontade de interferir, ver, ou sentir além do descrito ou mostrado.
O que fizemos? O que deveríamos ter feito? O que somos e quem somos? Dúvidas e incertezas que todos nós, de uma forma ou de outra, se depara ao longo da vida.
Tantas vezes sentimos que não estamos bem… Outras tantas, até sabemos o que nos falta para mudar esse estado ou sentimento de inadaptação, raiva, e desespero interior. Mas o que cada um de nós deseja nem sempre tem exactamente a mesma proporção do possível. Não somos peças únicas. Não somos sentimento único. Fazemos parte de um todo. Que tantas vezes nos asfixia e que só ignoramos quando, por momentos, conseguimos ficar sós.
 Mais!… Nem sempre a nossa força corresponde à do pensamento que vagueia e se solta como se fosse ave livre que voa até se cansar e poisar num ramo. Apenas porque sim e porque na mente tudo é possível!…
Mas a vida é muito mais que isso! Em alguns momentos das nossas vidas, cada um de nós sabe encontrar a “fórmula perfeita” de as complicar.
Conseguir ver para além do “Eu” é algo que consegues fazer de forma única, transcrevendo naturalmente esse “sentido” para a escrita.
Pouco importa se és a personagem principal!.. Se é verdade ou se afinal é mentira!... Onde termina a realidade ou começa a fantasia?... Pouco importa!  
Gostei, e para mim chega!

3 comentários

Comentar post