Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a alma da flor

a alma da flor

Deixem-me...

19.03.08 | DyDa/Flordeliz
Gosto de ficar aqui no meu canto.
Se eu não procuro ninguém, então porque me procurais?!
Não gosto de intrigas. Não gosto de jogos duplos. Não gosto de “meias-verdades”. Não me interessam e prefiro nem as conhecer.
Ignorem-me!
Deixem-me pensar que sois gente … normal. Deixem-me sonhar que a transparência existe.
Ignorem-me!
Quero acreditar que ainda existe respeito. Quero olhar no vosso rosto e não ter de analisar se as palavras vociferadas têm duplo sentido.
Esqueçam-me!
Que existo. Que respiro. Que ando por aqui.
No meu pensamento eu quero poder acreditar que sois pessoas. E não mercadoria ou moeda de troca de um qualquer negócio.
Deixem-me iludir de que é possível viver sem malabarismos, jogos sujos de interesse, podridão e devassidão.
Estou farta de vós! Nem sei se quero a vossa amizade. Não sei…
Hoje, quero encostar os joelhos ao queixo, deixar correr a tristeza, até que por fim, esta se possa desvanecer e me abandonar.
 
 
 

Imagem retirada da internet

5 comentários

Comentar post