Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

a alma da flor

a alma da flor

Enganar a vontade...

20.01.08 | DyDa/Flordeliz

Cérebro e corpo não parecem peça única.

Uma letargia vai-se apoderando lentamente de mim.

Estou só! E sinto-me só!

 

O Sol empurra-me na direcção do mar.

Sinto-lhe o cheiro, sinto-lhe o vento, oiço-o murmurar.

Há uma saudade  que me deixa amarga.

 

 

Entrei no carro, liguei a ignição e fui rolando de encontro ao mar.

Mas... as minhas mãos e  meu cérebro tomaram conta do meu querer e da minha vontade.

Percebi que estava voltando as costas ao Sol, sem força e sem vontade de me revoltar. E fui subindo até ao alto da montanha, onde dizem que se vê o mar.

Foi quando levantei o olhar, que senti o vazio da distância, a falta do seu ronronar, a falta do cheiro intenso que sempre paira no ar.

- Vi a Lua. Vi o Sol.

Pareciam felizes. Mas eu  lá continuei triste e vazia.

- Porquê... não sei!

 

Dias...que são dias...ASSIM!