Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

a alma da flor

a alma da flor

O silêncio da solidão

15.09.07 | DyDa/Flordeliz
“Mais uma vez acordei no meio da noite com a sensação que o dia não tinha terminado e me faltava um pedaço de mim.
- Olhei à minha volta. Tentei captar o que me rodeava.
Silêncio…Escuro…A vida!?”
Não é o espaço ou o local silencioso onde nos encontramos, mas o grito de uma alma  vazia, carente, a lembrar que existe, que necessita de atenção, ser ouvida, mimada e alimentada.
Tantas vezes nos questionamos porque estando acompanhados e a sorrir, continuamos interiormente imensamente sós e tristes.
 A luz que acendes na mesinha de cabeceira não ilumina a escuridão e o vazio do teu “eu”.
Há momentos que um frio se apodera do nosso corpo. O ar escasseia, aperta-nos a garganta, enchendo-nos de dúvidas, incertezas e contradições e nem mesmo nos deixa sair a voz para gritar.
Talvez…Porque diariamente a vida corre veloz. E afinal…
O que fizemos! O que poderíamos ter feito? Onde erramos? Qual o melhor caminho? Onde anda a felicidade?
Porque se encontra “ela” a uma mão de distância e não a conseguimos agarrar? Porque? E Porquê?
- A vida é assim, nós fazemos parte dela!
“Não há mal que sempre dure …”

Imagem retirada da Internet