Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a alma da flor

a alma da flor

Às pedras - eu renuncio.

29.06.11 | DyDa/Flordeliz

Sim, assombram-me

Pedras que escolhi

Muitas que colhi

E outras que guardei…

 

Sim, assombram-me

As que me pareciam frágeis...

As que se faziam delicadas…

Porque a todas, abriguei!

 

Sim, renuncio

À ganância, à arrogância

De se sentirem valiosas

Ou quiçá, preciosas?!...

 

Sim, renuncio

Pois das pedras que acolhi

Poucas são, as que reconheci

Como sendo essenciais.

 

E porque me estão a assombrar

Acabei de as renunciar

Querendo vê-las deslizar

Da palma da minha mão.

  

Se não se deixam polir

Se não as posso amaciar                                             

Se servem só para amolar...

Fiquem pedras eternamente.

 

No empedrado da rua

Pisadas e repisadas

Amassadas com alcatrão

Se for essa a sua condição.

 

Terminando assim de uma vez

Com a minha assombração

Porque eu – renuncio!

 

ByDiDaFlower

2 comentários

  • Imagem de perfil

    DyDa/Flordeliz

    22.07.11

    Olá muito boa noite.


    Kok tu tens razão
    Deixadas como marcação
    Podem servir de orientação
    Para não as voltar a pisar
    Muito menos nelas tropeçar

    Um abraço
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.