Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a alma da flor

a alma da flor

Finge o poeta, finges tu e finjo eu…

07.10.09 | DyDa/Flordeliz

 

Finge o poeta, finges tu e finjo eu…
 
E é neste fingir forçado
Onde me engano eu
E tu, que estás a meu lado
 
Este fado conhecido
Pode ser bem entoado
Mesmo que o cantes comigo
Não deixará de ser magoado
 
Podemos partir na barca
Podemos encher as redes
Até trocar as marés
Mas de regresso ao cais
É lá que apoiaremos os pés
 
Eu, serei aquilo que sou
E tu, serás aquilo que és
 
E do balanço do lago
Do vento que ali corria
Enterraremos as lágrimas
Guardando desse dia
 
O meu… e o teu…
Sorriso meu amigo!

4 comentários

Comentar post