Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a alma da flor

a alma da flor

Reportagem da RTP a Raúl Solnado

11.08.09 | DyDa/Flordeliz

Domingo, a RTP organizou, e quanto a mim bem, uma reportagem da homenagem ao falecido actor Raúl Solnado.

Muito se falou da simpatia, do sorriso, dos trejeitos de mãos, do feitio afável, meigo, terno e das suas capacidades e categoria como actor e humorista, evidenciando-se ainda a sua natureza como humanista.
Muitos foram os amigos que deixaram uma palavra de apreço e já de saudade.
A RTP fez a cobertura da despedida deixando em vários pontos os seus profissionais, e desde já lhes louvo o trabalho que não gostaria de fazer. Acredito não ser fácil estar à porta de um velório a abordar amigos e familiares em busca de mais um motivo de interesse, mais um relato, mais uma novidade em primeira mão.
Destaco um incidente pouco feliz na reportagem de Daniela Santiago (que me perdoe porque até estava a simpatizar com o seu trabalho). Numa intervenção enquanto entrevistava o actor Heitor Lourenço e este lhe relatava a admiração na sua juventude pelo actor e o grande apreço anos mais tarde pelo colega, quando finalizava contando que Raúl Solnado o tinha marcado com a seguinte frase: “……………”
- Pois é Daniela... Não houve frase!
Ficamos à espera. Eu e todos os que prestávamos atenção à homenagem. Isto porque nesse momento lhe passava ao lado Pedro Santana Lopes e decidiu (sem ponderar, espero eu!) que a frase comparada com o perder a oportunidade de falar com mais uma personalidade, não faria falta nenhuma.
Saltou-me à memória o programa na SIC em que o mesmo estava a ser entrevistado e foi interrompido abruptamente com a chegada do treinador José Mourinho ao aeroporto. Na época Pedro não se fez rogado abandonando o programa e reclamando pela falta de ética dos responsáveis da estação televisiva.
- Para mim com imensa razão!
Desta vez inverteram-se os papéis e passou ele a protagonista (visto que agora até é candidato à Câmara lisboeta), deixando o actor não em segundo plano mas como figurante.
Obviamente neste caso a culpa não é de Pedro Santana Lopes. E falhas, gralhas e lapsos todos estão sujeitos. Especialmente, se é um evento em directo. No entanto fico com a esperança que a profissional reveja o seu trabalho e detecte o erro (para mim de mau gosto, ao atribuir uma importância em demasia à figura mediática, anulando sem uma desculpa o testemunho que tinha solicitado!).
Dizia Raúl Solnado: “Façam o favor de ser felizes”
Eu digo: por favor não pisem ninguém!...

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.