Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a alma da flor

a alma da flor

Negócios...da ocasião?

30.04.09 | DyDa/Flordeliz

Olá Manuel. Há tempos que não te via!... Por onde tens andado? Tudo bem contigo?

- ´Tá tudo! Já regressei há uns anos de França!

Que fazes agora? Onde trabalhas?
- Por minha conta. Tenho três ourivesarias. Vendo e compro ouro e diamantes.
Fiquei um pouco surpreendido ao perceber como um vendedor de viaturas (inexperiente) passou a proprietário de ourivesarias de sucesso, mas…
Enquanto conversávamos, o Manuel ia batendo com um belo maço de Euros na perna, aguardando a sua vez para os depositar. A primeira nota era de quinhentos (daquelas que muitos de nós só viu quando nos foram apresentadas na mudança de moeda) Desconheço a importância das restantes, mas pareceu-me uma bela quantia, que ele não fazia questão de guardar ou esconder.
Tinha sido meu colega de trabalho e fomos falando da vida enquanto aguardávamos a nossa vez de sermos atendidos. Dizia-me com alguma realização e brilho no olhar que a vida lhe corria bem. Comprava ouro e diamantes usados.
Vestia de forma simples (desleixada até) e ele mesmo me chamou a atenção para esse facto. Assim, não tinha problemas em ser assaltado, uma vez que lidava com quantias avultadas de dinheiro.
Depois de ele ser atendido, e porque o gerente é meu amigo, manifestei a minha estranheza sobre o tipo de negócio da compra e venda de ouro usado. Afirmei mesmo que não entendia como as pessoas, tendo tão pouco dinheiro, ainda tinham interesse em adquirir ouro usado. Ele sorriu e foi-me explicando o que sabia sobre o “negócio” e qual a sua principal finalidade.
Dizia ele – “Na verdade, há imensa gente a desfazer-se de bens (classe média alta) por dificuldades financeiras. E nota-se, ultimamente, uma grande quantidade de “angariadores” que servem de intermediários (tipo o Manuel) a outros comerciantes que são os verdadeiros interessados no negócio. E são estes que fazem chegar o produto final até empresas espanholas que, por sua vez, o comercializam no mercado Asiático e América Latina”.
Saí para a rua. Talvez por ainda vir a pensar no assunto, fui olhando e encontrando em cada rua que passava, letreiros com as palavras “COMPRA VENDA DE OURO USADO”. Nunca tinha reparado até hoje que a cidade está a mudar e que, no lugar das lojas dos chineses, temos um “género de ourivesarias”, quase sem montra para exposição de produtos, onde o mais importante é o enorme letreiro.
Ando distraído?!… Devo andar!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.