Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a alma da flor

a alma da flor

Exteriorização

22.01.09 | DyDa/Flordeliz

 

Se deixo que aportes
 
Tu queres ancorar
 
Não peças clemência
Se não estás a considerar
 
Não há deferência
Se me vais magoar
 
A minha indulgência
Não é de contentar
 
Nem é com transigência
Que te vou enganar
 
Se estou ressentida
Eu vou batalhar
 
Se fico ofendida
Não quero disfarçar
 
Sou assim na vida
E não pretendo mudar
 
Não sou flor que uses
Quando te apetecer
 
Não deixo que arranques
Pétalas por prazer
 
Sou mulher, sou gente
Que gosta de pensar
 
Não peças desculpa
Depois de falhar
 
Para que pedes desculpa
Se já não há nada a mudar?
 
DIAS ASSIM! ... UMA VEZ MAIS O TEMPO AJUDARÁ A EMPURRAR!