a alma da flor
26
Mar 11

Companheiro - Maria Eugénia

 

Vai amigo
Não há perigo que hoje possa assustar
Não se iluda
Que nada muda se você não mudar

Ponha alguma coisa na sacola
Não esqueça a viola
Mas esqueça o que puder
E cante que é bom viver

Rasgue as coisas velhas da lembrança
Seja um pouco de criança
Faça tudo o que quiser
E cante que é bom

Composição: Marcelo Barra, Naire e Tibério Gaspar

 

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 23:36
17
Mar 11

Conversações. Intrigas. Chantagens. Moeda de negociação. Pressão. Cimeiras.

 

                                                     

Já ouvimos falar nos encontros de Chefes de Estado com o intuito de controlar o confronto nuclear.

Estudamos e escutamos sobre os milhares de mortos causados pelas bombas atómicas que arrasaram Hiroxima e Nagasáqui em Agosto de 1945.

Está, ainda, bem patente na nossa memória os milhares de mortos com a invasão do Iraque. Tinha sido apontado como motivo principal para essa guerra a hipotética produção, e consequente uso, de armas químicas e nucleares por parte do exército deste país.

Todos esqueceram, porém, que há um inimigo comum muito mais forte, imprevisível e que não se sujeita a regras, nem faz contemplações – as intempéries do tempo – a Natureza.

Pensa o homem que controla máquinas. Pensamos que temos tudo programado e estudado. Que o sistema não tem falhas.

Podemos prever até um tsunamipodemos!

 

leonerdowtelles

 

O que não podemos é desmontar em poucas horas o que foi construído ao longo dos anos.

 

No Japão vai acontecendo uma espécie de “ataque nuclear” involuntário.

 

Ninguém accionou o botão. Não há inimigos visíveis a combater. A Natureza assim se encarregou de mostrar quão pequenos e frágeis somos e que a sua revolta vence qualquer arma. Provou que, em caso de caos, todos somos iguais – pobres, desalojados e impotentes.

Cada dia vamos colhendo do que semeamos. Afinal, no caso das centrais nucleares, esta guerra foi feita por nós e contra nós mesmos. A prova é o que está a acontecer e que ainda está longe de chegar ao fim. Há ainda risco, muito risco. E um terrível rasto de destruição que perdurará por longas gerações.

 

 

leonerdowtelles 

Imagens retiradas da internet  

Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
31
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Histats.com © 2005-2010 Privacy Policy - Terms Of Use - Powered By Histats
últ. comentários
Sim, muito sinceramente, agora as coisas estão bem...
Não lamentes.Não se perdeu grande coisa.Agora muit...
Lamento que tenhas este blogue abandonado...
É muito mais frequente do que parece este tipo de ...
Olá, bem-vinda.Óbvio que temos de ser cuidadosos. ...
Pois, os acidentes acontecem.BFDS
Nunca ninguém pode dizer que não lhe acontece.Todo...
Totalmente de acordo. Não sou mãe, mas entendo que...
Flor, não quis ser intrometida, mas sabendo que es...
Calma Miilay, não se preocupe eu estou bem. Juro.O...
Amiga, será que se desagregou mesmo???Desejo que a...
Momentos...Agarremos os que são bons, os outros......
Na vida nada é eterno ...Até uma boa música ou um ...
Paciente? Eu de facto vou algumas vezes ao médico....
Amigo, és um paciente.Haja pachorra para aturar as...