a alma da flor
27
Nov 09

 

Um casal viajava de carro numa estrada do interior há vários quilómetros, sem dizerem uma palavra. 
Uma discussão anterior levou-os a um impasse e nenhum deles queria dar o braço a torcer. 
Quando passaram por um grupo de mulas, cabras e porcos, o marido perguntou sarcasticamente:


-
Parentes teus?
-
Sim, disse a mulher.

-São os meus sogros e os meus cunhados!

 

 

Claro que há anedotas para homem ficar bem na foto, mas essas, li e não achei graça nenhuma

 

A Culpa é da Eugénia! - Juro!

publicado por DyDa/Flordeliz às 02:06
tags:
26
Nov 09

 

 A Natureza é FANTÁSTICA!

 

A perseguição do caçador pela caça.

A luta desigual entre o adulto e a criança.

A sorte que às vezes é protectora dos mais frágeis ou dos mais pequenitos.

E o final...de uma doçura que nos faz brilhar o olhar ao pensar nos perigos diários dos nossos filhotes.

A protecção e ternura que os animais sentem e demonstram pelas suas crias.

É lindo. AMEI!

(obrigada pela partilha - não conhecia o filme!)

publicado por DyDa/Flordeliz às 12:31
25
Nov 09

Eram dois pescadores gêmeos. Um casado e o outro solteiro.
O solteiro tinha uma lancha de pesca já velha.
Um dia, a mulher do casado morre.
E como desgraça nunca vem só, a lancha do irmão solteiro afunda-se no mesmo dia.

 


Uma senhora, dessas velhotas curiosas e fofoqueiras, soube da morte da mulher e resolve dar os pêsames ao viúvo, mas confunde os irmãos e acaba por se dirigir ao irmão que perdeu a lancha.
- Eu só soube agora. Que perda enorme. Deve ser terrível para você.
  O solteiro, sem entender bem, explicou:
- Pois é. Eu estou arrasado. Mas é preciso ser forte e enfrentar a realidade. De qualquer modo, ela já estava muito velha. Tinha o traseiro todo arrebentado, fedia a peixe e vazava água como nunca vi.
É verdade que ela tinha uma grande racha na frente e um buraco atrás que, cada vez que eu usava, ficava maior. Mas eu acho que o que ela não aguentou foi que eu a emprestava a quatro amigos que se divertiam com ela. Eu sempre lhes disse para eles irem com calma, mas desta vez foram os quatro juntos e isso foi demais para ela...

A velhinha desmaiou!!!

 

(Não fui eu quem inventou a história, não fui não!)

 

Mas conheço esta:

«Quando alguém num funeral dá os "parabéns" em lugar dos "pêsames"?!?!?! 

Eu já ouvi! Acreditem, é difícil segurar o riso mesmo que a hora seja de tristeza...»

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 01:08
20
Nov 09

O Joãozinho achou tão excitante o que tinha visto que não se conteve e correu para casa contar à mãe.


- Mãe! Mãe! Eu estava no pátio da escola, quando vi o carro do pai ir para o  bosque com a tia Lídia. Fui atrás para ver. O pai estava a dar um grande  beijo na tia Lídia. Depois ele ajudou-a a tirar a blusa, depois a tia Lídia  ajudou o pai a tirar as calças e depois a tia Lídia...
 
 Nesse ponto, a Mãe interrompeu-o e disse:
 
- Joãozinho, essa é uma história tão interessante, que vais guardá-la para  contar à hora do jantar!...
 
 Quero ver a cara do pai, quando lhe contares tudo isso, à noite.
 
 Ao jantar, a mãe pediu ao Joãozinho para contar a história.
 
- Eu estava a brincar no pátio da escola quando vi o carro do pai ir para o bosque com a tia Lídia. Corri para ver. Ele estava a dar um grande beijo à tia Lídia. Ajudou-a a tirar a blusa e a tia Lídia ajudou o pai a tirar as calças e depois a tia Lídia e o pai começaram a fazer as mesmas coisas que a mãe e o tio Jacinto faziam, quando o Pai estava na tropa!
   
A Mãe desmaiou!
 
Moral da história: Ás vezes, é preciso ouvir toda a história, antes de a interrompermos...

 

Não inventei. Chegou pela via do costume!

publicado por DyDa/Flordeliz às 17:13
16
Nov 09

 

Uma jornalista, detentora de uma história bombástica que prejudica a imagem do Governo, é perseguida por se recusar a indicar o nome da fonte que lhe forneceu a informação.

É punida por saber mais do que o Estado está disposto a autorizar que venha a público, encobrindo erros ou falhas.  

Um julgamento onde a lei pactua e beneficia o Governo (esquecendo a defesa do direito do cidadão), mudando as regras de forma a proteger sempre o mais forte. A retaliação e destruição da vida de uma pessoa que se recusa a abdicar de lutar debatendo-se pelos valores que dignificam a sua profissão.

Um filme envolvente, com um final, para mim, diferente.

 

Porque gostei, deixo a sugestão. Boa semana!

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 02:09
sinto-me: Ogda pela tua sugestão
10
Nov 09

 

Obrigada Eugénia - Adorei!

 

Um "mini" par encantador. Uma ternura repleta de talento.

publicado por DyDa/Flordeliz às 15:41
06
Nov 09

 

 

E perguntam: porque é uma anedota?

Eu respondo: e...não é?!

 

 

Volta menino Jesus, volta, que estás perdoado.

publicado por DyDa/Flordeliz às 23:27
sinto-me:
05
Nov 09

A professora diz aos alunos para desenharem o órgão sexual feminino.

Nisto uma aluna incapaz de fazer o desenho, abriu as pernas e espreitou para debaixo da saia.

Um colega vê e grita:

PROFESSORA ELA TA A COPIAR!!!

publicado por DyDa/Flordeliz às 18:28
sinto-me: parva?!
05
Nov 09

Dois GNR na berma da estrada vêem passar um tipo a mais de 160.

Diz um para o outro:
 "Aquele não é o gajo a quem apreendemos a carta a semana passada por
 excesso de velocidade?"

"Era pois." - Respondeu o segundo. "Vamos caçá-lo!"

 Uns Kms mais adiante já com o tipo parado, um dos GNR chega-se ao pé
dele e pergunta-lhe:
 "A sua Carta de Condução?...."

"Maaaaaaaau!" - Responde o mânfio. - "Perderam-na??!!!"

 

 Imagem retirada da internet

 

Dois alentejanos encontram-se e diz um para o outro: 
      - Compadre, onde vai com esse carro de estrume? 
Responde o outro:
      - É para pôr nos morangos. 

Diz o primeiro:
      - Atão o compadre nunca experimentou com natas?
 

Recebi esta anedota e apeteceu-me partilhar até porque a recebi de um Alentejano.

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 10:38
sinto-me:
tags:
02
Nov 09

 

 

Recebi hoje com a seguinte mensagem : Afinal o sistema de ensino ainda cria jovens inteligentes...

São respostas tão simples que me fizeram soltar umas gargalhadas e por isso partilho.
Professor: O que devo fazer para repartir 11 batatas por 7  pessoas? 
Aluno: Puré de batata, senhor professor 

Professor ao ensinar os verbos: 
- Se és tu a cantar, dizes: "eu  canto". Ora bem, se é o teu irmão que 
canta, como é que dizes? 
-  Cala a boca, Alberto. 
- "Stora",alguém pode ser castigado  por uma coisa que não fez? 
- Não. 
- Fixe. É que eu não fiz os  trabalhos de casa. 

Manuel , diga o presente do indicativo do verbo caminhar. 
- Eu  caminho... tu caminhas... ele caminha... 
- Mais depressa! 
- Nós  corremos, vós correis, eles correm!

Professor: Chovia  que tempo é? 
Aluno: É tempo muito mau, senhor  professor.

Professor: De onde vem a  electricidade? 
Aluno: Do Jardim Zoológico! 
ProfessorDo  Jardim Zoológico? 
Aluno: Pois! O meu pai, quando falta a luz em casa, diz sempre: "Aqueles  macacos..."

Professor: Quantos corações temos  nós? 
Aluno: Dois, senhor  professor. 
Professor:  Dois!?...
Aluno: Sim, o meu e o  seu!

Dois alunos chegam tarde à escola e  justificam-se: 
1º Aluno: Acordei tarde, senhor professor! Sonhei  que fui ao Dubai  e demorou 
muito a viagem. 
2º Aluno: E eu fui esperá-lo ao aeroporto!

Professor: Pode dizer-me o  nome de cinco coisas que contenham leite? 
Aluno Sim, senhor  professor: Um queijo e quatro vacas.

Um aluno de  Direito a fazer um exame oral - O que é uma fraude? 
Responde o aluno - É o que o Sr. Professor está a fazer. 
O professor muito  indignado: Ora essa, explique-se... 
Diz o aluno: Segundo o  Código Penal comete fraude, todo aquele, que se aproveita da ignorância  do outro para o  prejudicar!

Professora: Maria, aponta no mapa onde fica a América do Norte. 
Maria: Aqui  está. 
Professora: Correcto. Agora turma, quem descobriu a  América? 
Turma: A  Maria. 

Professora: João, menciona uma coisa importante que exista hoje e que 
não havia à 10 anos atrás. 
João: Eu! 

Professora: Francisco, porque é que andas sempre tão sujo? 
Francisco: Bem, estou muito mais  perto do chão do que a Sr.ª  Professora. 
Professora: Agora, Simão, diz-me sinceramente, rezas antes de cada  refeição? 
Simão: Não professora, não preciso. A minha mãe é uma boa  cozinheira. 

Professora: Artur, a tua composição "O Meu Cão" é exactamente igual à 
do teu irmão. Copiaste-a? 
Simão: Não. O cão é que é o  mesmo. 

Professora: Bruno, que  nome se dá a uma pessoa que continua a falar, 
mesmo quando os outros  não estão interessados? 
Bruno: Professora
publicado por DyDa/Flordeliz às 23:10
02
Nov 09

Pum!… Ouviu-se um som de chapas a bater na rua, activando os inconscientes sinos de alerta.

Após alguns segundos de resistência, a curiosidade foi mais forte e dirigi-me à sacada da varanda do quarto e olhei para a rua tentando vislumbrar o que se tinha passado.

 

 

Era já final da tarde e a noite tinha caído. No entanto, o local estava bem iluminado, permitindo a visão de toda a área envolvente.

Um cavalheiro que entretanto me avistou e, como me visse perscrutador, dirigiu-se-me solicitamente até procurando um hipotético lesado.

 

- Foi aquela carrinha que deslizou sem condutor. Estava destravada, foi por aí abaixo e bateu lá ao fundo, não sei se somente naquele banco de pedra, se também no carro que lá está estacionado.

  

Ainda a ordenar a informação que estava a receber, chamei a minha companheira para lhe relatar o sucedido, dado que ela não se teria apercebido do estrondo que me fez sair à varanda.

O nosso quarto era no 2º andar do edifício onde nos encontrávamos. Já os dois na varanda, continuamos a escutar com atenção a descrição do senhor no exterior que tinha assistido e nos dava conta do incidente.

Foi então que de uma forma repentina e insólita, como se tivesse recuperado a consciência, ele exclamou.

- UI!! A carrinha é minha!... Ó que caralho!... A carrinha é minha!...

Desenfreado, desatou a correr rua abaixo em direcção ao local onde estava a viatura…

Olhei para a minha mulher. Ela olhou para mim. Debruçamo-nos na grade a espreitar o homem e ela não se conteve. Começou a rir desalmadamente, não sendo possível parar o riso de ânimo leve.

Rapidamente descemos à rua no sentido de dialogar com o senhor para tentar entender.

Após breve vistoria ao estado da carrinha, ao local onde ela havia embatido e ter confirmado que a mesma não tinha chegado a bater na viatura lá estacionada (porque o banco a tinha detido), meteu-se dentro do carro, ligou a ignição e aproximou-se de novo de nós.

Soou mais um ranger de chapa a ser amolgada ao libertar-se da pressão a que estava a ser sujeita. Entretanto o fecho de uma porta foi arrancado da sua posição normal ficando a bambolear.

E lá veio ele até nós, analisar os estragos (agora ainda maiores, pela precipitação com que procurou retirar a viatura da incómoda posição em que se encontrava enfaixada), descrevendo o episódio cujo início nos tinha escapado.

- Parei aqui no multibanco para levantar dinheiro, e não encontrava no bolso das calças o cartão (dizia enquanto continuava a meter as mãos nos bolsos exemplificando). Vi, realmente, um carro a deslizar suavemente rua abaixo, mas nunca pensei ser o meu!...

Apesar do esforço que fazia para deixar de rir, a minha mulher não conseguia parar, dado o insólito da situação.

- Só depois - continuou o cavalheiro - de me lembrar que tinha mudado de calças e vir para a minha carrinha é que me apercebi que ela não estava no sítio. Era a minha!

Convirá reafirmar que, apesar de ser de noite, o local era iluminado e era perfeitamente visível o corpo e a cor do veículo. Só se a nossa mente não “estiver cá”. E a dele andava a tentar descortinar onde tinha deixado o cartão, impedindo-o de ver o seu próprio veículo a deslizar rua abaixo, sem lhe deitar a mão.

 

Maldito cartão! Não só não lhe deu dinheiro como ainda o meteu em despesas!...   

publicado por DyDa/Flordeliz às 00:19
sinto-me: não é para menos!....
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
17
18
19
21
22
23
24
28
29
30
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Histats.com © 2005-2010 Privacy Policy - Terms Of Use - Powered By Histats
últ. comentários
Sim, muito sinceramente, agora as coisas estão bem...
Não lamentes.Não se perdeu grande coisa.Agora muit...
Lamento que tenhas este blogue abandonado...
É muito mais frequente do que parece este tipo de ...
Olá, bem-vinda.Óbvio que temos de ser cuidadosos. ...
Pois, os acidentes acontecem.BFDS
Nunca ninguém pode dizer que não lhe acontece.Todo...
Totalmente de acordo. Não sou mãe, mas entendo que...
Flor, não quis ser intrometida, mas sabendo que es...
Calma Miilay, não se preocupe eu estou bem. Juro.O...
Amiga, será que se desagregou mesmo???Desejo que a...
Momentos...Agarremos os que são bons, os outros......
Na vida nada é eterno ...Até uma boa música ou um ...
Paciente? Eu de facto vou algumas vezes ao médico....
Amigo, és um paciente.Haja pachorra para aturar as...