a alma da flor
23
Fev 09

Nuvens de vapor  subiam e inundavam a casa de banho, deixando o ar denso e nublado.

Cuidadosamente, ele foi passando uma perna de cada vez, em gestos lentos, deixando-se deslizar suavemente na banheira acabada de encher, deixando-se vencer pelo cansaço, amolecendo na água um pouco quente demais.
Já coberto até ao pescoço e sem se mexer balbuciou numa voz suave mas carregada de dramatismo:
"Hoje levei uma carga de lenha e mais estava sozinho. Aliás, ninguém me tocou sequer!...."
Eu sentia-me lenta, com dores no corpo, ansiando também pelo toque da água quentinha para relaxar os membros doridos. Olhei na sua direcção e, franzindo a testa, fiz ar de quem não tinha entendido o comentário.
Foi quando o senti rodar a cabeça, virando o rosto na minha direcção, de olhar matreiro que, nos fez desatar logo de seguida às gargalhadas. 
Tens razão! Hoje levamos cada um com uma valente carga de lenha! Mas não de porrada. De lenha pesada como chumbo que o nosso corpo não está habituado a carregar.
Por momentos recuei no tempo até ao inicio da tarde de hoje. Caminhávamos juntos no monte, mas aos poucos fomo-nos separando, seguindo cada um o seu trilho e a sua tarefa.
A determinada hora, exausta, com o suor a escorrer pelas costas e a sede a apertar, enquanto “heroicamente” carregava sobre o ombro um tronco maior que o meu tamanho e a minha força, sentia a carne trilhada e o peso sobre as costas e as pernas que me fazia tropeçar, ouvindo atrás de mim a ponta do pau que se arrastava ritmado pelo chão de terra fazendo, rrrrrrrrrr...
Dei comigo a rir sozinha enquanto imaginava a cena que estava a fazer ao arrastar-me com esforço pelo monte acima. O meu pensamento voou em recortes de filmes como o da “Paixão de Cristo” ou as procissões que antecedem a época da Páscoa.
Naquele momento eu era uma daquelas figuras que encarnava o papel de Cristo, com a cruz às costas para ser crucificado. Pensei como seria difícil carregar uma cruz de pau e suportar a sede que, com o cansaço e a dor se torna impossível de ignorar.
Meditei ainda: se Cristo existiu (e muitos existiram e existem), ninguém merece receber tão duro castigo, sofrendo na carne a dor, o ódio, a vingança e o escárnio de outro ser humano.
Sorri de novo por me ter deixado levar pelos pensamentos. Afinal, eu não fui obrigada a carregar lenha às costas, não fui castigada e muito menos o meu filho foi obrigado a ir connosco.
Mas tirando o mau estar e o cansaço, todos chegamos com um ar de prazer estampado no rosto pela tarefa superada.
E…até chegamos inteiros a casa. (Ou quase!)
  

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 02:15
17
Fev 09

Pois é! Mais um ano que chega ao fim e outro que já começou...
Lutamos contra o tempo desde o dia em que nascemos. Horas gastas na agitação diária, riscando todos os dias mais um do calendário da nossa vida.
Muitas vezes escutamos o sussurro da voz que nos vai alertando do cansaço ou de que já basta. Mas ignorada pela força guerreira de lutar contra a dor, a preguiça e o desânimo que nos apoquenta e nos deixa tristes, sombrios e até solitários.
Mas hoje, o dia é de festa!
Na tua caminhada pela vida, foste cuidadosamente procurando e escolhendo o terreno onde apoiavas os pés, tentando não pisar a beleza e a fragilidade das coisas simples, os sentimentos dos que te rodeiam, tentando não te magoares também.
EU GOSTO DE TI!
NÓS GOSTAMOS DE TI!
MUITOOOOOOOOOOO!
ÉS ESPECIAL E HABITAS NO MEU CORAÇÃO E NO CORAÇÃO DO TEU FILHO!
PARABÉNS!

publicado por DyDa/Flordeliz às 12:00
15
Fev 09

amor vem de mansinho

não quebres a fantasia

amor vem devagarinho

carregado de harmonia

 

nas águas calmas do lago

nosso corpo se cruzou

num olhar enamorado

desenho de amor ficou

 

dia de S. Valentim

não conheço o santinho

mas o dia estava lindo

e ficou registado assim

 

em cada recanto um carinho

em cada banco um abraço

em cada gesto ternura

e muito muito beijinho

 

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 15:54
12
Fev 09

Noticia retirada daqui

Duas mil garrafas de champanhe Moët & Chandon, oito mil quilos de lagosta, cem quilos de gambas e três mil patos fazem parte da ementa da festa do 85º aniversário do presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, segundo denuncia o jornal Times.

 

Num país com 12 mihões de habitantes e em que sete milhões dependem de ajuda humanitária para viver, com 94 por cento de taxa de desemprego, com uma inflação anual na ordem dos 231 milhões por cento e a viver uma epidemia de cólera que já matou mais de três mil pessoas, esta festa é um verdadeiro insulto ao zimbabueanos.

Mas as barbaridades não ficam por aqui, há mais produtos encomendados para a festa: quatro mil doses de caviar, oito mil caixas de bombons Ferrero Rocher, 16 mil ovos, três mil tartes de chocolate e baunilha, quatro mil embalagens de salsichas de porco e 500 quilos de queijo.

Mugabe convidou os amigos mais próximos, empresários e membros do partido ZANU (União Nacional Africana do Zimbábue ) para participarem na sua festa de anos. Convidou-os também a contribuir com bens ou donativos num total estimado entre 38 e os 45 mil euros. Os donativos poderão ser depositados numa conta aberta para o efeito com o nome «Movimento do dia 21 de Fevereiro», mas apenas em dólares americanos.

Diplomatas do Ocidente e membros de missões de ajuda humanitária mostraram-se chocados quando souberam da festa e da sua dimensão. «É espantoso», disse um deles ao jornal Times. «É como se estivessem completamente inconscientes sobre a situação do país ou totalmente impermeáveis, sem se preocuparem».

«É um dia importante para os zimbabuanos celebrarem a vida de nosso grande líder e herói africano», explicou Comrade Zhuwawo, ex-vice ministro do Desenvolvimento da Ciência e Tecnologia, num evento de lançamento da campanha de arrecadação de fundos para a festa.
 

Li ontem no jornal, ficou-me a martelar na cabeça e resolvi procurar de novo para ver se me tinha enganado...

Não consigo ficar indiferente

Retirado daqui

A epidemia de cólera que se regista desde Agosto no Zimbabué causou perto de três mil mortos e 56 mil doentes, indicou esta terça-feira a Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

A doença, que se propaga através de águas contaminadas, fez 2.971 mortos e 56.123 pessoas estão infectadas, de acordo com o último balanço da OMS. O anterior balanço da agência da ONU, de 23 de Janeiro, registava 2.773 mortos.

As agências da ONU continuam a afirmar que a doença «não está controlada» no Zimbabué, devastado por uma crise económica e política

Recuso-me a tecer comentários.

publicado por DyDa/Flordeliz às 02:38
10
Fev 09

Ópio na flor
Ópio no amor
Droga que fabrica ilusão
Droga que corrói a razão
Papoila baloiçando ao vento
Cansaço transformado em tormento
Solta as correntes - VIVE!
Cura as dores – PARTE!
Corre entre campos de malmequeres
Corre até onde tu puderes...

flordeliz

publicado por DyDa/Flordeliz às 02:15
sinto-me: divagando...
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
13
14
16
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Histats.com © 2005-2010 Privacy Policy - Terms Of Use - Powered By Histats
últ. comentários
Sim, muito sinceramente, agora as coisas estão bem...
Não lamentes.Não se perdeu grande coisa.Agora muit...
Lamento que tenhas este blogue abandonado...
É muito mais frequente do que parece este tipo de ...
Olá, bem-vinda.Óbvio que temos de ser cuidadosos. ...
Pois, os acidentes acontecem.BFDS
Nunca ninguém pode dizer que não lhe acontece.Todo...
Totalmente de acordo. Não sou mãe, mas entendo que...
Flor, não quis ser intrometida, mas sabendo que es...
Calma Miilay, não se preocupe eu estou bem. Juro.O...
Amiga, será que se desagregou mesmo???Desejo que a...
Momentos...Agarremos os que são bons, os outros......
Na vida nada é eterno ...Até uma boa música ou um ...
Paciente? Eu de facto vou algumas vezes ao médico....
Amigo, és um paciente.Haja pachorra para aturar as...