a alma da flor
29
Jan 07

"O tempo que passa não passa depressa.

 O que passa depressa é o tempo que passou"

                                                         Virgilio Ferreira

 It's not my imagination

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 15:15
sinto-me: A vê-lo passar
música: The Cramberries - Just My Imagination
tags:
29
Jan 07

Queria ver o pôr do Sol, mas o tempo escapou por entre os meus dedos e apenas o olhei de corrida.

Passei pelo homem das castanhas, e num impulso, parei e corri a comprar um pacotinho.

Estavam tão quentinhas, lembrei-me de como seria bom poder partilhar algumas contigo.

Acrescentas sempre um pouco de magia com os teus gestos, a tua alegria, as tuas exclamações, que contagiam a minha alma tantas vezes amargurada.

Tenho saudades, saudades de ouvir o murmúrio do vento, que parece adivinhar os meus pensamentos e os vai sacudindo levando-os para bem longe.

Quem sabe outro dia, quem sabe outra hora...

Já é tarde e sinto-me cansada.

Quero Nanar!

 

 

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 00:25
sinto-me: Um pouco cansadita
música: Uma que me embale e me deixe dormir, pouco importa
26
Jan 07

Mais que o frio do corpo, é aquele que vem de dentro, não havendo calor ou roupa que o possa aquecer.

É esse "tipo" de frio que nos vai gelando a alma mantendo-a triste e cinzenta, mesmo em dias de muito sol.

É esse que transparece no olhar, e nos transforma em rostos melancólicos, apáticos ou distantes.

Obrigada por me teres mostrado um pouco do teu SOL, afastando por momentos a nuvem que teima em sobrevoar a minha cabeça, e me faz caminhar tantas vezes de cabeça caída.

Quem dera não tivesses de te afastar, para eu não sentir tanto frio ou medo.

O teu SOL faz a minha alma aquecer e a minha boca transformar-se em sorriso.

A tua LUA, as tuas ESTRELAS guiam o meu caminho, quando não consigo enxergar.

Sim, tantas vezes, eu preciso da tua mão amiga para caminhar.

SIM!

Um milhão de ... 

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 19:44
sinto-me: Existir
música: Lucky You - Lightning Seeds
24
Jan 07

                       

          " Outras vezes oiço passar o vento, 
             E acho que só para ouvir passar o vento vale a pena ter nascido.

             Eu não sei o que é que os outros pensarão lendo isto; 
             Mas acho que isto deve estar bem porque o penso sem estorvo, 
             Nem idéia de outras pessoas a ouvir-me pensar; 
             Porque o penso sem pensamentos 
             Porque o digo como as minhas palavras o dizem."

                                                                                           Fernando Pessoa

Pouco me importa quem lê o que escrevo, apenas escrevo!

Não farei das minhas dúvidas certezas a ninguém.

Mas não deixo que as certezas de alguém permaneçam como dúvidas para mim.

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 15:15
sinto-me: Irritada!? Acho que não!
música: omner of my heart
22
Jan 07

Consegui durante algum tempo manter o anonimato de "algo" que considerava meu, mas hoje, enfim acabou.

Gostamos de ter alguma coisa só nossa, por pequena e insignificante (mesmo mesquinha) que seja.

Agora pronto... é partilhada.

Faz-me confusão...

Deixa-me triste!?

Mas,... Como "alguém" diz nada é nosso.

Não somos donos de coisíssima nenhuma.

Portanto... usem e abusem.

No meu intimo sei que um pouquinho continua a ser só meu (nem que seja em sonho).

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 01:44
sinto-me: Despida
tags:
21
Jan 07

Fui ao encontro do nada! E encontrei tudo.

O mar, o Sol que esperou pacientemente por mim, o sussurrar das ondas, e o nascer da lua.

E ... a tua presença, a tua atenção, o teu carinho.

Perdoa prender-te.

E OBRIGADA para sempre.

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 01:29
sinto-me: Aliviada
música: Amigo - Milton Nascimento
21
Jan 07

Mais um dia na minha vida.

Senti-me útil, senti que pude fazer bem a alguém.

Quando por fim terminei vi um olhar tranquilo, cansado, mas aliviado.

E isso não me sai da memória.

Eu fiquei exausta, transpirada, nervosa, mas muito aliviada por ter conseguido vencer uma tarefa para a qual nunca ninguém nos prepara ou ensina.

É um tactear no escuro, seguir o instinto apenas, com a intenção de ser útil e aliviar quem não consegue ser autónomo.

É difícil entender o que senti um misto de tristeza/alegria, afinal fui capaz.

São sentimentos confusos, estranhos.

Talvez porque é impossível não nos revermos naqueles que cuidamos.

Um dia vamos estar dependentes da boa vontade de alguém que olhe com um pouco de atenção, ternura ou apenas compaixão (quem sabe!?...) por um corpo derrubado pelo tempo ou pela doença.

Mexeu comigo, sempre mexe!

Tento brincar com as situações, e pensam que por brincar para tentar esconder o meu nervosismo, não sofro, no entanto fico transtornada por sentir a falta de bem estar dos que me rodeiam em especial os idosos.

Acredito que todos temos direito a um tratamento digno de bem estar e conforto.

Para que é necessário uma familia que nos fale nos mime ou nos encha o quarto de flores, se nos deixar apodrecer por inexperiência ou negligência?

Ao diabo com as palavras doces:

-Troquem por higiene e conforto

- Deixemo-nos de moralismos ou hipocrisias.

 

 

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 00:59
sinto-me: Estranha!?
tags:
19
Jan 07

Se eu nada sou, nada tenho, nada quero, nada espero, porque perdem tempo com alguém assim?

Porque não me ignoram, não me deixam cair no meu canto, não me esquecem, não me arrumam como trapo velho que se guarda no armário?

Porque me obrigam a sorrir, a caminhar, a ver.

SIM, EU SEI...Ainda gostam um pouquinho de mim.

Não sei porquê!?

NÃO VALHO A PENA...

 

 

 

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 19:36
sinto-me: Um monte de coisas
tags:
19
Jan 07

Porque tento saber sempre os porquês que me afligem.

Porque não posso simplesmente viver sem tentar entender os porquês.

Porque isto, porque aquilo, porquê e porquê e porquê? (Não pergunto mas penso!)

Quero desligar o botão. Quero parar.

Estou cansada.

Não tenho força.

Estou doente.

Do corpo, da alma, da mente.

Quem me dera, meu DEUS, quem me dera...

Tu sabes! Tu sabes ..., que estou tão cansada!

Não cansada dos outros (embora muitas vezes possa parecer).

Sou eu! Apenas e somente eu!

Meu DEUS ajuda-me pois sinto-me perdida hoje, não quero magoar ninguém, nem fazer triste quem me ama, mas não consigo é mais forte que eu.

Não consigo disfarçar a minha tristeza o meu desalento. Não SOU CAPAZ!

publicado por DyDa/Flordeliz às 19:15
sinto-me: triste!?...
19
Jan 07

Posso caminhar ao sol, mas se não o sentir no coração para quê correr atrás dele!?

Faz-me sentir solitária, vazia, ansiosa, amarga.

Tenho muita coisa para ser feliz; Liberdade, carinho, amor, ternura, compreensão.

E no entanto... não consigo... não consigo... 

Fico tão triste comigo. Tão amarga. Tão desligada do mundo.

Quero fugir e não sei como nem para onde, mas sei que quero e preciso de o fazer.

Como não sei onde!? Regresso ao ponto de partida sentindo uma vez mais que até nisso fracassei.

 

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 16:15
sinto-me: Não sei
18
Jan 07

Dias atrás fui surpreendida com uma flor.

Talvez por não estar à espera, foi um gesto que me encheu de ternura.

Quando dou com os olhos na jarra com a flor cor de rosa, dou comigo a pensar na doçura e na simplicidade de quem ma ofereceu - Uma criança.

Eu sei que não partiu dela a ideia, mas caramba, apanhou-me de surpresa, e confesso que me deixou encantada.

São coisas simples como esta que vão preenchendo a nossa vida, mesmo em dias de tristeza, e que nos fazem brilhar os olhos num sorriso. 

Adorei!

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 22:37
sinto-me: Doente
música: Oasis
17
Jan 07

Hoje o dia não começou cedo, no entanto parece que teve mais horas do que as normal 24.

Ainda não cheguei ao fim, sinto que não consegui fazer tudo, mas pior que isso é sentir que me começa a faltar a força para continuar.

Não quero desistir, detesto deixar as coias a meio, que chatice!

Só aqui vim, porque estou à espera para terminar o que comecei.

É bom reclamar, sem chatear quem me ouve. Apenas reclamar por reclamar e de mim, para mim.

Até parece que ganhei (força não, pois estou muito cansada) coragem para enfrentar o resto da minha tarefa.

E aqui vou eu....

 

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 00:21
sinto-me: morta
música: Tou muito cansada, alguma que me deixe nanar bem
tags:
14
Jan 07

Quando acordamos tentando agarrar o tempo, acabamos pelo dia fora por nos sentir perdidos e descoordenados.

Será isso que aconteceu hoje!?

Não, não te enganes!...Nada disso.

 É o pensamento, as certezas no que acreditamos, mas as incertezas de serem as mais correctas ou acertadas a cada momento.

Sim! É isso.

Porque pensas então?

Porque não deixas as coisas seguirem o seu rumo? A normalidade do ter de ser, do foi ou do é.

Porque te acusas? Porque duvidas? Porque questionas?

Porque vivo!

E enquanto viver vou pensando.

E enquanto não tenho respostas, as dúvidas, as incertezas vão atormentando o meu pensamento.

Tento, mas não consigo ser diferente.

Hoje apenas vagueei, entre uma presença de corpo num pensamento ausente e desconexo do ambiente de cada momento ou por cada sitio onde passei.

São os tais dias...

Os que são:

"Dias assim..."

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 21:54
sinto-me: Desaparafusada
música: Uma bem calma, para não me confundir mais ainda
13
Jan 07

Existe em cada um de nós um pouco de meninice, traquinice e "sacanagem".

Sei que entre nós "minha culpa" pois adoro brincar com as situações.

Mas é espontâneo, pois tudo serve, eu tu ou apenas o momento.

Ontem o tema eu sei era pouco convencional.

Humor é isso mesmo rir da desgraça alheia, levava ao extremo do rídiculo.

É uma comichão na barriga que nos faz rir e ir além, tornando-se difícil muitas das vezes ter o bom senso de saber ou conseguir parar.

Mas, juro que foi bom!

Como eu precisava rir contigo...

Um abraço do tamanho XXXL... Ou será tamanho GANT

publicado por DyDa/Flordeliz às 12:59
sinto-me: Alegre
música: Tonight - Reamonn
12
Jan 07

Todos os dias prometo que cumpro.

Todos os dias pondero entre o certo e o errado!

Todos os dias digo que foi o último, que não pode ser, que não há futuro para nós.

Eu sei,... Tu sabes,...

 Nós sabemos!

Mas, as promessas as juras mentirosas e só soletradas não valem nada.

Mentimos, enganamos porque somos insaciáveis no querer mais e mais e mais e mais.

Estamos doentes os dois. E eu não posso estar doente, não quero estar.

Todas as despedidas são tristes. As nossas são patéticas de tão desesperadas.

Quero a tua amizade e deste-me o teu amor e eu não sei conviver com ele.

Não o posso querer para mim. Não tenho esse direito.

Mereces mais do que o que eu tenho para te oferecer.

És uma pessoa "maravi-linda", mas carente e envolvente e isso não ajuda.

Tenho de encontrar a solução para mim, pois sinto-me perdida neste emaranhado de pensamentos contraditórios em que o senso me obriga a descer à terra e acordar.

As nossas promessas não passam disso mesmo PROMESSAS ...

 

É o Sol, o Mar, a Areia, o vento, o cheiro da maresia...

E eu vou vagueando ao sabor da maré , sem rumo, sem norte, perdida em mar agitado de sentimentos e contradições.

 

 

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 23:40
música: One
tags:
Janeiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
15
16
20
23
25
27
28
30
31
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Histats.com © 2005-2010 Privacy Policy - Terms Of Use - Powered By Histats
últ. comentários
Sim, muito sinceramente, agora as coisas estão bem...
Não lamentes.Não se perdeu grande coisa.Agora muit...
Lamento que tenhas este blogue abandonado...
É muito mais frequente do que parece este tipo de ...
Olá, bem-vinda.Óbvio que temos de ser cuidadosos. ...
Pois, os acidentes acontecem.BFDS
Nunca ninguém pode dizer que não lhe acontece.Todo...
Totalmente de acordo. Não sou mãe, mas entendo que...
Flor, não quis ser intrometida, mas sabendo que es...
Calma Miilay, não se preocupe eu estou bem. Juro.O...
Amiga, será que se desagregou mesmo???Desejo que a...
Momentos...Agarremos os que são bons, os outros......
Na vida nada é eterno ...Até uma boa música ou um ...
Paciente? Eu de facto vou algumas vezes ao médico....
Amigo, és um paciente.Haja pachorra para aturar as...