a alma da flor
15
Set 09

 

Encontrei-o à entrada do centro comercial. Tinha o corpo coberto por um casaco amarelo. Era delgadito, frágil e aparentava ser ainda muito jovem. Não me olhou, parecia indiferente. Passei acreditando que se desviaria quando nos cruzássemos, esgueirando-se rapidamente. No entanto, deixou-se ficar por ali, alheio.

Curiosa, acabei por me aproximar abordando-o com calma para não o assustar. Não se moveu e deixou-se tocar, aconchegando-se. Carreguei-o nas mãos e atravessei as portas de correr do centro comercial.
Apreensiva, olhei em volta, optando por escolher o McDonald´s. Era Domingo e àquela hora havia pouca gente por ali. Afinal, o dia era de Red Bull Air Race, destino escolhido pela grande maioria das pessoas.
Ao olhar inquisidor da menina atirei – Um “MAC MENÚ, se faz favor!” Qualquer coisa servia desde que trouxesse uma caixa. Na hora de pagar escutei um leve “´tadinho!...”
Escolhi um lugar afastado onde prontamente despejei o almoço na bandeja e com uma das mãos perfurei a embalagem para que deixasse passar o ar. Pousei-o com mil cuidados na casinha provisória que tinha arranjado. Ficou sossegado, enfiando um olhito por uma brecha, espiando-me. Do que pedira para almoço, havia migalhas sobre a mesa que recolhi e desfiz, fazendo-as cair nos buracos da caixa. A rolha da garrafa serviria de bebedouro. E, enquanto almoçava, ia pensando no próximo passo.
Lembrei-me do meu vizinho Lino. O homem que tem na varanda araras, caturras e canários. Talvez fosse capaz de adoptar mais um…
Não gostei da ideia e abandonei-a. Condenar um pássaro à prisão sem ter cometido crime e muito menos sem ser ouvido é algo que me deixa atrapalhada.
De repente a caixa remexeu, abanou, sacudiu e uma asinha quase se esgueirava por um dos buracos maiores. Parecia ter despertado do estado de anestesia em que se encontrava. Já refeito, e aparentemente de moelas mais compostas, tornou-se nervoso por se sentir enclausurado.
Estava calor quando as portas se abriram de novo à nossa passagem. Olhei em redor e descobri que do outro lado da rua havia um pequeno monte de silvas e várias árvores pequenas mas frondosas.
Não gostava da ideia de o abandonar assim pequenino. Afligia-me a ideia de que poderia ser apanhado com facilidade por outro animal.
Abri a caixa e sorri ao ver as asas amarelas levantar voo, poisando no próximo ramo e saltitando até junto de muitos da mesma cor. E todos tão pequeninos como ele!... Saltitavam irrequietos de ramo em ramo a chilrear. E ele seguiu-os no mesmo ritmo.
Mas ficou a questão:
- Se sabia voar, porque se deixou apanhar? Porque não fugiu? Seria o ruído ao longe dos “pássaros de ferro” que o deixaram assim?
Fico sem saber!

 

Imagem retirada da internet

 

publicado por DyDa/Flordeliz às 01:01


Eu acho que ele só estava a precisar de mimo...e das migalhas... é um pássaro com sorte, caiu nas mãos certas.

Beijinho amiga
Jorge
Jorge Soares a 15 de Setembro de 2009 às 08:43
Eu acho que eu tive sorte.
Foi muito giro!
Bom fim-de-semana ainda com belo sol de Outono.
DyDa/Flordeliz a 17 de Outubro de 2009 às 15:15
Sabes?

Acredito que o Jorge tenha razão... ou talvez ele tenha percebido que tu precisarias de encontrar algo, ali, naquele momento, já sabendo de antemão que o soltarias de novo...

Beijos
Rolando
entremares a 15 de Setembro de 2009 às 11:44
És atento...
Sim!...
Pequenas coisas que me fazem sorrir e saltitar.
Beijinho

DyDa/Flordeliz a 17 de Outubro de 2009 às 15:17
Adorei o jeito como contas...és só coração!
beijo
anamariacharrua a 8 de Outubro de 2009 às 16:15
Olá "anamaria"
Obrigada pela visita. Desejo um fim-de-semana de Outono excelente.
DyDa/Flordeliz a 17 de Outubro de 2009 às 15:21
Setembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
16
18
19
20
22
23
25
26
27
28
29
30
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Histats.com © 2005-2010 Privacy Policy - Terms Of Use - Powered By Histats
últ. comentários
Sim, muito sinceramente, agora as coisas estão bem...
Não lamentes.Não se perdeu grande coisa.Agora muit...
Lamento que tenhas este blogue abandonado...
É muito mais frequente do que parece este tipo de ...
Olá, bem-vinda.Óbvio que temos de ser cuidadosos. ...
Pois, os acidentes acontecem.BFDS
Nunca ninguém pode dizer que não lhe acontece.Todo...
Totalmente de acordo. Não sou mãe, mas entendo que...
Flor, não quis ser intrometida, mas sabendo que es...
Calma Miilay, não se preocupe eu estou bem. Juro.O...
Amiga, será que se desagregou mesmo???Desejo que a...
Momentos...Agarremos os que são bons, os outros......
Na vida nada é eterno ...Até uma boa música ou um ...
Paciente? Eu de facto vou algumas vezes ao médico....
Amigo, és um paciente.Haja pachorra para aturar as...